Profissionais da Segurança Pública irão realizar protesto contra a Reforma da Previdência no feriado do 2 de Julho

Policiais civis, federais e rodoviários federais irão realizar um protesto contra a Reforma da Previdência, no feriado do 2 de julho, às 13hs, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

Em defesa dos policiais civis e em repúdio à retirada de direitos que será promovida pela Reforma da Previdência, SINDPOC realizará uma caravana que sairá de Salvador, na próxima segunda-feira(1), às 6hs,rumo à Brasília. Os policiais civis que desejam participar da caravana devem confirmar presença  até esta sexta-feira(28), ao meio dia,através da recepção do SINDPOC (71)3016-4541/ (71 )3016-6289 e encaminhar o nome, CPF e contato telefônico.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, salienta que a PEC 006/2019 da Reforma da Previdência penaliza os trabalhadores da Segurança Pública, principalmente, os policiais civis, federais e rodoviários federais que serão prejudicados com a retirada da integralidade e da paridade e sofrerarão com o aumento significativo dos anos de contribuição. “Atualmente, as mulheres da Polícia Civil se aposentam com 25 anos de contribuição e os homens com 30 anos de contribuição. Só vamos alcançar a  Aposentadoria equivalente a 100% do salário apenas quando completarmos 40 anos de contribuição.
Com a aprovação da Reforma da Previdência,   aos 30 anos de contribuição iremos receber o valor correspondente a 60% do salário,” esclarece o sindicalista.

Eustácio Lopes salienta que os policiais civis, policiais federais e rodoviários federais reivindicam os mesmos direitos dos policiais militares e das Forças Armadas. “Nós queremos as mesmas condições dos policiais militares e das Forças Armadas. Vivemos uma guerra diária! Todos os dias policiais civis são abatidos e mortos no Brasil! As Forças Armadas vivem  aguardando uma iminência de uma guerra sendo que, na verdade, nós enfrentamos cotidianamente uma guerra. Não podemos deixar de sermos considerados como atividade de risco conforme prevê a Reforma da Previdência”, frisa Eustácio Lopes, Presidente SINDPOC.

Banco de Talentos: investigadora realiza trabalho de inclusão social de crianças e adolescentes na Ribeira

Através do esporte, especificamente dos cursos de judô, a entidade fundada pela servidora há 23 anos, já afastou diversos jovens do mundo das drogas e do crime

Nossa homenageada, desta quarta-feira (26),  do quadro Banco de Talentos,  é a investigadora lotada na Delegacia de Atendimento à mulher( DEAM), de Brotas, Rosilda Correia de Almeida, 59 anos, que desenvolve um trabalho social há 23 anos com crianças e adolescentes no Areal da Ribeira, bairro de Salvador. Devido à preocupação   com os jovens que residem em “locais de risco”, a  servidora   fundou a entidade ” Ação Comunitária Santa Cruz Judô  Clube ” com o objetivo de realizar um trabalho de inclusão social através do Esporte, da prática do judô. A instituição é registrada na Federação Baiana de Judô e na Confederação Brasileira de Judô e diversos alunos  que foram beneficiados com o projeto já conquistaram prêmios baianos, nacionais e internacionais.

É o caso da jovem Luana Maria que ingressou na entidade, aos 13 anos, foi campeã brasileira e ficou em terceiro lugar no campeonato Sul-Americano realizado no Equador. Através de uma parceria  firmada entre a entidade e a Faculdade  de Tecnologia e Ciências (FTC), a jovem lutou por um determinado período como representante da instituição  e, como contrapartida, foi contemplada com uma bolsa de estudos no curso de Direito. Atualmente, Luana Maria trabalha como advogada. 

Outro exemplo da inclusão social promovida pela entidade, é o caso do jovem Albert Ramon, que ingressou aos 13 anos na entidade, e, através de uma parceria  feita entre a “Ação Comunitária Santa Cruz de Judô Clube” e a FTC, foi contemplado também com uma  bolsa de 70% no curso de Enfermagem.  “Albert fez a graduação e hoje em dia trabalha como enfermeiro”, pontua a idealizadora e fundadora Rosilda Almeida.

A servidora destaca que a finalidade do projeto consiste em afastar as crianças e adolescentes do ” mundo das drogas”. 
” Já abrimos nossas portas para muitos jovens. Não cobramos nenhuma taxa. O curso é totalmente gratuito e muitos jovens que passaram pela nossa entidade conseguiram diversos Prêmios na Bahia, a nível nacional e no exterior. Além de terem conseguido entrar na faculdade através das parcerias que construimos com instituições de ensino”,  comemora a investigadora Rosilda Almeida, que possui apenas 4 anos de Polícia Civil, faixa preta 3º DAM, sete vezes consecutivas campeã baiana de judô e 10 vezes  campeã brasileira. 

A nossa policial que faz a diferença ressalta que o judô é um esporte de elite. ” Por isso, eu tive a ideia de fundar a instituição para proporcionar uma oportunidade aos jovens que eu não tive na minha época. Esse  jovens não tinham  facilidade de acesso ao judô. Daí a importância de fazermos esse trabalho em uma área com jovens carentes da Ribeira”, pontua Rosilda Almeida. Além dos treinos de judô, a servidora possui como hobbie viajar pelo interior baiano. Confiram reportagem abaixo do Globo Esporte que homenageia o trabalho desenvolvido pela investigadora da Polícia Civil:

http://globoesporte.globo.com/ba/videos/t/edicoes/v/conheca-um-projeto-social-comandado-por-uma-investigadora-de-policia/4524408/

SINDPOC em parceria com a empresa GBOEX, concede assistência funerária e seguro de vida com cobertura especial

O plano cobre o falecimento dos servidores em horários fora do expediente de trabalho, sem burocracia e sem carência

Associados ao SINDPOC são beneficiados com coberturas do plano de seguro de vida e assistência funerária GBOEX. A assistência funerária beneficia tanto os policiais civis como os filhos de até 24 anos e o valor correspondente ao Seguro de Vida a família recebe em 100% das vezes antes do prazo legal de 30 dias, sem burocracia e sem nenhum tipo de carência. Tudo isso de forma rápida e segura.

A Assistente Comercial Thauane Almeida, esclarece que o Governo do Estado concede cobertura funerária e Seguro de Vida apenas nos casos em que os servidores vem à óbito durante a prestação do serviço. “Se o falecimento ocorrer em horário de folga ou por qualquer motivo, como doença, a família fica desprotegida. Com o plano da  GBOEX, em qualquer possibilidade de falecimento do associado, a família irá receber o seguro de vida de forma rápida, sem burocracia e com cobertura imediata e a assistência funerária faz todo o serviço , de flores à documentação ,sem que a família tenha que se preocupar com os trâmites funerários”, salienta a Assistente Comercial.

Em caso de dúvidas, ligar para : (71) 3328-0055 – WhatsApp (71) 9928-9943

SINDPOC apresenta demandas dos policiais civis de Ilhéus à Câmara Municipal

Os diretores encaminharam pleitos relativos às condições de trabalho, lazer e representatividade política

Diretores do SINDPOC se reuniram, nesta quarta-feira(9), com o Presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, César Porto(PDT),  e o vereador pastor Matos (PSD) para discutir demandas dos policiais civis do município. Nos encontros, a diretoria  solicitou uma inspeção e providências emergenciais em relação à situação de precariedade e condições insalubres de trabalho da 7ª COORPIN de Ilhéus. “O Ministério público estadual pediu nterdição do prédio e remoção temporária dos servidores até a conclusão da obra de reforma. Mas os servidores continuam trabalhando em um ambiente com diversos problemas estruturais”, destaca o diretor Roberto Cerqueira.

Além pleitos da 7° COORPIN, os diretores solicitaram concessão de um espaço que será utilizado para o lazer dos associados ao SINDPOC e destacaram a necessidade de participação no Conselho Municipal de Segurança Pública.

O diiretor Roberto Cerqueira salienta a importância da aproximação entre a diretoria do SINDPOC e o Poder Legislativo municipal e estadual. ” A gente está tirando a Polícia Civil das quatro paredes mostrando para sociedade a importância da atuação da policiais civis  na investigação criminal e seus respectivos atores, como investigadores, escrivães, peritos técnicos, peritos criminais e delegados”, pontua o dirigente sindical. As reuniões contaram com as presenças dos diretores  José Ricardo da Silva(jurídico), Roberto Cerqueira (Jurídico), Kelly Porto (Conselho de Ética) e Wilsa Bransford(Diretoria de Eventos).