Policiais civis de Ilhéus realizam o ” Forró do Cana”

O evento aconteceu no feriado do 2 de julho

Investigadores, escrivães e peritos técnicos de Ilhéus e de cidades circunvizinhas da região Sul da Bahia aproveitaram o feriado 2 de Julho para comemorar a Independência da Bahia e promover a confraternização de São João e São Pedro. O “Forró do Cana” foi realizado pelo SINDPOC em parceria com a 7ª COORPIN de Ilhéus. O evento  representou um momento de confraternização entre os servidores que, ao ritmo do forró junino e de diversas comidas típicas, como bolo, canjica,  amendoim e churrasco, puderam compartilhar e trocar experiências em uma oportunidade de integração entre os servidores.

O diretor jurídico Roberto Cerqueira destaca que, durante a atividade, foi feito um momento de silêncio para parabenizar a atuação do Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, contra a Reforma vda Previdência e  em defesa de uma Aposentadoria digna dos policiais civis baianos e brasileiros.

” Eustácio não pôde participar da atividade porque estava em Brasília lutando e reivindicando nosso direito de se aposentar. Uma luta muito bonita e justa! O SINDPOC agradece a todos os parceiros e colaboradores que ajudaram na construção do Forró do Cana. Os diretores  José Ricardo da Silva,  Roberto Cerqueira, Kelly Porto, Rosimeire Nascimento e Wilza Bransford foram os responsáveis pela organização do evento.

Fabrício Araújo marca presença na feijoada da DELTUR

O eventou contou a presença de servidores e autoridades

Durante  os cortejos do 2 de julho, o jovem Fabrício Araújo participou e apoiou a feijoada promovida pela Delegacia de Proteção ao Turista(DELTUR) que contou com a presença de policiais civis de diversas unidades da capital baiana, autoridades e representantes do poder público.

“Apesar de não ser policial civil, tenho quatro delegados na minha família! É algo que corre no meu sangue!  Tenho muito respeito e muita admiração pela instituição e pelos servidores que lutam todos os dias, incansavelmente, em defesa da sociedade civil! Gostei muito de ter participado desse momento de confraternização dos servidores”, destaca Fabrício Araújo, que esteve presente ao evento acompanhado pela advogada Jamile Calheiros.

“A Reforma da Previdência representa uma traição aos profissionais da Segurança Pública!”, afirma Presidente do SINDPOC

Segundo o sindicalista, as mulheres policiais sofrerão os maiores prejuízos, caso a Reforma da Previdência seja aprovada

Mais de 5 mil policiais de todos os Estados do Brasil protestaram, em Brasília, na Praça dos Três Poderes, durante o feriado do  2 de julho, contra a Reforma da Previdência. Policiais civis, agentes penitenciários, guardas municipais, federais e rodoviários federais reivindicam os mesmos direitos previdênciários dos policiais militares e das  Forças Armadas.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, destaca que foi realizado um ato político em frente à residência do Presidente Jair Bolsonaro para cobrar  a responsabilidade do gestor com a Segurança Pública do país e a valorização dos policiais, propostas que faziam parte da plataforma política do então candidato à Presidente da República.

” Nós não merecemos receber a pior Aposentadoria  do mundo!  Queremos que o Presidente  desista dessa PEC que vai prejudicar os policiais civis, familiares e toda a sociedade brasileira. Queremos que ele discuta e crie um piso Nacional da Segurança Pública para  valorizar  os trabalhadores que são responsáveis pela Segurança Pública do país. A Reforma da Previdência vai prejudicar, principalmente, as mulheres. Atualmente, são 25 anos de contribuição e 15 anos de atividade policial e, caso a reforma da Previdência seja aprovada, vai aumentar para 40 anos de contribuição e 55 anos de idade. Representa uma  traição aos profissionais da Segurança Pública e às mulheres o Governo não querer reconhecer uma aposentadoria  diferenciada”, alfineta o Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, ao lembrar que saiu uma caravana da Bahia com profissionais da capital baiana, região metropolitana e interior baiano, na segunda-feira(1), para protestar contra a Reforma da Previdência.

Banco de Talentos: servidora realiza trabalho social em abrigo de idosos

A servidora promove campanhas de doações ao abrigo “Mansão do Idoso”

Nossa homenageada, desta quarta-feira(3), do quadro ” Banco de Talentos” é a servidora Normizia Alves de Assis, 66 anos, lotada no RH da Polícia Civil, há 43 anos  trabalha como  servidora do Estado, entrou na carreira pública com apenas 23 anos, em 1º de abril de 1976. 

Atualmente, a servidora é Diretora Administrativa do SINDPOC e realiza um trabalho social que consiste na doação de lençóis, agasalhos, fraldas geriátricas, cestas básicas, presentes e materiais de higiene ao abrigo “Mansão do Idoso”,  localizado na cidade de Conceição do Almeida. Inicialmente, Normízia Assis fazia doações a uma idosa do município. Após o falecimento da vunerável, passou a promover campanhas de doações destinadas a ajudar na manutenção do Abrigo. “A instituição é muito pobre, vive de doações, não tem nenhuma ajuda do Governo! Eu só não dou  dinheiro, mas se estiver precisando de alguma coisa, faço de tudo para tentar ajudar”, frisa a técnica administrativa.

Em relação à prematura e longa  carreira na vida pública, Normízia  salienta que foram 43 anos de muito trabalho e dedicação. “Estou como diretora do SINDPOC e tenho gostando muito da experiência, estabelecemos no sindicato relações de respeito e companheirismo”, pontua. Nossa homenageada, desta semana, professa a religião católica, mas faz questão de ressaltar  que “respeita todas as religiões” e tem como principais  hobbies viajar, passear em shoppings e participar de festas tradicionais como São João e carnaval.