Devido à atuação do jurídico do SINDPOC, servidor anula remoção arbitrária

Através dos setor jurídico do  SINDPOC, o investigador Rickson Hosanah, lotado na Delegacia Territorial da Barra, conseguiu anular o pedido de remoção arbitrária para o […]

pol-civil

Através dos setor jurídico do  SINDPOC, o investigador Rickson Hosanah, lotado na Delegacia Territorial da Barra, conseguiu anular o pedido de remoção arbitrária para o Hospital Roberto Santos.

O servidor salienta que a remoção não possuía justificativa administrativa e os policiais civis precisam lutar pelos direitos garantidos na Legislação estadual.” A minha remoção ocorreu sem meu consentimento, sem eu ser consultado. No meu processo o Estado recorreu duas vezes e o judiciário me deu ganho de causa em todas elas. Movemos uma Ação  baseada  no normativo da Lei Orgânica da Polícia Civil”, frisa o investigador Rickson Hosanah. O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, afirma que a atual gestão não vai aceitar remoções desmotivadas. “Estamos vigilantes para garantirmos os direitos dos servidores. Esse é um direito assegurado pela Lei Orgânica”, enfatiza o dirigente sindical. ASCOM SINDPOC