Search
quinta-feira 20 setembro 2018
  • :
  • :

Em resposta à denúncia do SINDPOC, Ministério Público do Trabalho notifica SSP-BA e agenda audiência no município de Eunápolis

MPT BA1

Devido à denúncia feita pelo SINDPOC relativa à situação de precariedade da delegacia de Eunápolis, onde os policiais trabalham em ambientes insalubres, em total desrespeito aos servidores, o Ministério Público do Trabalho (MPT-BA) notificou a SSP- BA e agendou uma audiência   entre a entidade sindical e a Secretaria de Segurança Pública, na próxima semana.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, destaca que o sindicato adota uma política cotidiana de denunciar aos órgãos competentes as irregularidades e péssimas condições de trabalho a qual estão submetidos os policiais civis do Estado. “ O SINDPOC vem fazendo diversas denúncias ao Ministério Público Estadual e Ministério Público do Trabalho. Os policiais precisam realizar suas atividades com dignidade. Pedimos aos nossos servidores que nos encaminhem os casos de abandono das unidades de Salvador e do interior baiano para jucializarmos e publicarmos nos veículos de comunicação”, pontua Lopes.

Entenda o caso:

A delegacia de Eunápolis, localizada a cerca de  528 km da capital baiana, passa por  uma reforma de ampliação financiada por empresários do Extremo Sul da Bahia e está realizando o  atendimento ao público em um local insalubre, com poeira, sem portas e  janelas.

A delegacia encontra-se aberta na frente e aos fundos, colocando a vida dos policiais e da população em risco, pois pode ser alvo, a qualquer momento, de ataques promovidos por organizações criminosas.

O SINDPOC solicita ao  Delegado-Geral da Polícia Civil, Bernardino Brito, que alugue um imóvel, temporariamente, para que os policiais possam dar continuidade ao atendimento à população, enquanto a obra não é finalizada e remova  todos os presos para a nova sede que será alugada. O SINDPOC irá  protocolar um ofício ao Delegado-Geral e ao Ministério Público para  solicitar a suspensão imediata das atividades na unidade até a conclusão das obras.

“Como é que uma delegacia pode funcionar sem portas e sem  janelas e ainda expor os  servidores ao risco da construção? Qualquer pessoa pode entrar e  surpreender os policiais  colocando a vida dos policiais, dos cidadãos e dos próprios presos em constante risco”, questiona o Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, ao lembrar que a Unidade policial tem uma equipe muito reduzida para atender ao público e promover investigações e elucidações de crimes.

ASCOM SINDPOC




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress