subscribe img
Endereço:

80 Ladeira dos Barris,
Salvador, Bahia

Telefones:

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC) com o movimento Juntos Somos + Fortes realizou um encontro, na manhã de sexta-feira (19), com os chefes do Setor de Investigação de várias delegacias do estado da Bahia, onde diversas pautas foram discutidas, entre elas, a reforma da previdência, a luta na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), a busca pela valorização salarial, o assédio moral e sexual na corporação, promoções, auxílio alimentação, vacinação dos policiais civis de todo o estado, entre outros assuntos.

Além da equipe da entidade, o sindicato contou com a presença de Ana Georgina, Supervisora Técnica Regional no DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), que fez uma análise sobre as contas do estado, traçando um panorama econômico, além de ter esclareciso dúvidas dos servidores presentes.

Para o diretor do SINDPOC, Agrimaldo Souza, o encontro foi "construído sob um viés motivador, de forma a proporcionar e despertar nos participantes um sentimento de pertencimento e busca pela integração e união junto a sua entidade sindical".
"Os policiais que foram ao evento tomaram conhecimento das estratégias de luta, como essas serão desenvolvidas e sobre as campanhas de marketing. Na oportunidade, também enalteceram a diretoria do SINDPOC e a importância da realização do encontro, além de se comprometerem com o 'Movimento Juntos Somos + Fortes' na luta pelo salário de nível superior, sendo elo e multiplicadores nas unidades onde laboram junto aos demais colegas", afirmou.

"Acredito que eventos com esse nível de organização, com pautas informativas e discursivas, é de extrema importância e necessário para que a categoria se integre, desenvolva um espírito coletivo, e venha participar efetivamente das ações e mobilizações do SINDPOC em todo estado", completou.

Esse foi mais um passo do SINDPOC para consolidar a união da Polícia Civil e maiores conquistas para a categoria!

COMPARTILHAMENTO:

Comentários

Escreva aqui seu comentário*