Assembleia Conjunta aprova elaborar “calendário de lutas” para reivindicar o “salário de nível superior”

Será criada uma Comissão que ficará responsável em organizar e planejar as mobilizações

Durante Assembleia realizada, na manhã desta quinta-feira(13), no auditório da faculdade Visconde de Cairu,  policiais civis, policiais federais e rodoviários federais, de Salvador e do interior baiano aprovaram que irão apoiar a Greve Geral contra a Reforma da Previdência, desta sexta-feira(14). A Assembleia deliberou também que vai ser elaborado um “calendário de lutas” o qual  será executado em todo o Estado para exigir o cumprimento da Lei Orgânica 11.370/2019  que enquadrou as carreiras da Polícia Civil como ” nível superior”, entretanto, os servidores continuam com o piso salarial de nível médio.  

As entidades que representam os profissionais da Segurança Pública vão escrever uma carta de apoio à paralisação das centrais sindicais. A Assembleia Conjunta foi uma realização do SINDPOC, ASSIPOC, UNIPOL, SINDPEP e AEPEB , com apoio do SINPRF e SINDPOL.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, ressalta que os policiais estão impedidos pelo normativo do Supremo Tribunal Federal( STF) de paralisar as atividades, mas as entidades apoiam o ato político e a Greve Geral. ” Somos contra a Reforma da Previdência. A reforma vai penalizar o trabalhador, principalmente, os mais pobres. Cria uma capitalização que só beneficia o sistema financeiro e penaliza os pobres”, frisa o sindicalista.

Para Eustácio Lopes, a Assembleia Conjunta representa uma vitória dos policiais civis baianos. ” Conseguimos vencer as divisões internas da categoria para construirmos um projeto único em defesa dos pleitos policiais. O SINDPOC está feliz porque a partir de agora vamos contar com a colaboração de todos. A Assembleia deliberou criar uma comissão conjunta que vai elaborar um trabalho técnico referente ao salário de nível superior que será encaminhada Governo do Estado;  realizar uma assembleia conjunta com os deputados federais que compõem a Comissão Especial da Reforma da Previdência; organizar carreata que irá  até a ALBA ou à Governadoria como pontapé inicial do Calendário de Lutas; criar uma logomarca que simbolize a unidade das entidades. 

Assembleia Conjunta reivindica ” Salário de Nível Superior”

Todas as carreiras da Polícia Civil irão reivindicar o salário de nível superior

Investigadores, escrivães e peritos técnicos de Salvador, Região Metropolitana e do interior baiano irão realizar Assembleia Conjunta para reivindicar o “salário de nível superior”, conforme consta na Lei Orgânica 11.370/2019 do Governo do Estado, que instituiu as carreiras como de nível superior, entretanto, continuam com o piso salarial correspondente ao nível médio. A assembleia irá ocorrer  em 13 de junho, a partir das 8 horas, no auditório da Faculdade Visconde de Cairu, localizada no na rua do Salete-Barris. Uma realização do SINDPOC, UNIPOL, ASSIPOC e SINDPEP com apoio do SINDPOL e SINPRF.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, destaca que a Assembleia terá como principal pauta a reivindicação do salário de nível superior. ” O anseio dos policiais é conseguir trabalhar com dignidade para oferecer um serviço de qualidade à sociedade. A união das entidades é fundamental nesse processo e o SINDPOC está feliz por estarmos conseguindo unificar a categoria”, pontua o dirigente sindical.

O investigador Luzivan Leal, lotado na Central de Flagrantes, de Feira de Santana, membro da UNIPOL, destaca que o movimento não está solicitando aumentando salarial. Segundo o servidor, as entidades estão reivindicando o enquadramento do salário de nível superior previsto na Lei Orgânica. ” Por isso,  não utilizamos o termo campanha salarial, pois não estamos pedindo aumento salarial.  Estamos nos mobilizando para que a Lei Orgânica seja cumprida”, frisa o servidor.

Para o Presidente da Associação dos Investigadores (ASSIPOC), Ary Alves, o foco atual das entidades deve ser a luta pelo salário de nível superior. ” A ASSIPOC entende que não tem como continuarmos divididos já que temos interesses comuns. Precisamos, verdadeiramente, nos unir e acabarmos com as divergências para darmos continuidade a nossa luta e conseguimos alcançar os objetivos da categoria”, frisa Ary Alves.

O Presidente da Associação dos Peritos Técnicos (SINDPEP), Alberto Durão, destaca que a adequação salarial conforme consta na Lei Orgânica do Estado irá representar a valorização do trabalho realizado pelos policiais civis da Bahia. ” É extremamente importante que todas as entidades se unam em prol de um objetivo comum que é o salário de nível superior. O movimento ganha mais força!”, salienta o perito técnico.

O investigador Kleber Rosa, lotado no posto do terminal rodoviário de Salvador, representante da UNIPOL (Associação do Movimento Unificado),ressalta que, apesar das divergências políticas que existem entre as entidades, a conjuntura política atual exige construção de espaços de unidade.  “Estamos vivendo um momento de ataque aos direitos dos trabalhadores. Esse momento exige maturidade para superarmos as divergências, resistirmos aos ataques e criarmos possibilidades de avanços e conquistas em nome dos policiais civis baianos”, ressalta o servidor.

O Presidente do Sindicato dos Policiais Federais (SINDPOL), Zé Mário, frisa que a reivindicação pelo salário de nível superior representa a valorização profissional e uma melhor qualidade no serviço que será prestado à sociedade. ” Ao melhorarmos a qualidade de vida dos profissionais que são responsáveis pela Segurança Pública do Estado, estamos ,também, investindo na defesa da sociedade civil. O SINDPOC e as  demais entidades estão de parabéns!”, pontua o sindicalista.

Para o Presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais( SINPRF), Fábio Franco Serravale, a valorização das carreiras deve ocorrer de forma proporcional aos riscos que os policiais enfrentam durante a atividade policial.  ” A exigência de nível  superior deve ser acompanhada pelo enquadramento salarial. Entendemos que é uma luta Justa e com certeza iremos participar da Assembleia para defendermos uma Segurança Pública cada vez mais forte e mais unida”, declara Serravale.

Confiram vídeo produzido pelo grupo Polícia Civil BA que discorre sobre o fosso salarial que existe entre as carreiras :

Durante Assembleia, policiais civis decidem continuar associados ao PLANSERV

Durante Assembleia realizada pelo SINDPOC, ASSIPOC e SINDPEP, na manhã desta sexta-feira(15), na Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, os policiais civis decidiram continuar associados  […]

SINDPOC (7) Durante Assembleia realizada pelo SINDPOC, ASSIPOC e SINDPEP, na manhã desta sexta-feira(15), na Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, os policiais civis decidiram continuar associados  ao PLANSERV e lutar contra o quadro atual de precariedade do plano de saúde destinado aos servidores públicos da Bahia. (mais…)

SINDPOC convoca a categoria para Assembleia de 15 de fevereiro

SINDPOC convoca a categoria para participar da primeira Assembleia da nova gestão, em 15 de fevereiro, no auditório da Associação dos Funcionários Públicos da Bahia(AFPEB), […]

banner SINDPOC convoca a categoria para participar da primeira Assembleia da nova gestão, em 15 de fevereiro, no auditório da Associação dos Funcionários Públicos da Bahia(AFPEB), localizada na Carlos Gomes, onde será discutido a situação de precariedade do PLANSERV, a correção do plantão do carnaval 2019, a reestruturação remuneratória, além de discussões do âmbito nacional, como o Ciclo Completo, Carreira Única, Lei Orgânica Nacional e reforma do Código de Processo Penal(CPP). (mais…)