Devido ao trabalho de investigação, policiais do GERRC identificam a autoria dos assaltantes a coletivos de Salvador e recuperam aparelhos celulares das vítimas

Os investigadores utilizam métodos e ferramentas tecnológicas para elucidar os roubos que ocorrem nos ônibus da capital baiana

Através de um trabalho de investigação criminal especializado, policiais civis do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC), identificam a autoria dos assaltos que ocorrem nos ônibus da capital baiana e conseguem  recuperar os aparelhos celulares que são roubados durante os assaltos aos coletivos. O investigador do GERRC Paulo Braga, que possui 19 anos de Polícia Civil,  destaca que os policiais utilizam fontes  de pesquisa e ferramentas tecnológicas que ajudam no processo de elucidação dos crimes que acontecem nos coletivos. ” É um trabalho que não é feito de forma isolada, começa com o registro da ocorrência na delegacia e envolve  a equipe do plantão,  a equipe do Setor de Investigação e a equipe cartorária. Envolve todo engrenagem do GERRC. Através das imagens gravadas pelas câmeras de segurança, do levantamento feito  dos locais que possuem maior incidência de roubos e  alguns métodos tecnológicos conseguimos rastrear os aparelhos celulares  e identificar a autoria dos assaltantes. O celular tem um serial de identificação que nos ajuda a localizar os aparelhos que depois são entregues às vítimas dos assaltos a coletivos,  explica o investigador Paulo Braga, Bacharel em Direito e especialista em Investigação criminal pela UNIFACS. 

O investigador salienta que existe uma redução gradativa dos assaltos a coletivos em Salvador de 8 para 5 por dia  devido ao trabalho feito pela equipe do GERRC que já efetuou diversos mandados de prisão e prisões também em flagrantes. ” Na gestão do delegado  Glauber Uchiyama tiramos vários assaltantes de circulação! O maior êxito da investigação do GERRC é com a recuperação dos aparelhos celulares e com os mandados de prisão dos assaltantes aos coletivos”, salienta, ao destacar a importância do Disque Denúncia o qual ajuda a identificar a materialidade dos crimes, inclusive, diversos bandidos  foragidos em outros Estados foram capturados através das denúncias feitas pelos cidadãos no número: 3117-6637

A estudante de enfermagem da Universo, Mileide Barbosa, 26 anos, foi  vítima de um assalto na Avenida Luís Eduardo Magalhães, em fevereiro deste ano, e, após três meses de investigação,  teve o aparelho celular recuperado e entregue pelos policiais do GERC. A universitária protocolou um elogio ao trabalho desenvolvido pelos policiais na Ouvidoria da Polícia Civil. “Geralmente, quando nós temos os celulares roubados nos ônibus, ficamos sem esperança de recuperar o nosso aparelho!Eles me acompanharam durante os três meses, sempre mantendo contato comigo e o protocolo do elogio foi apenas uma forma de agradecer e reconhecer o trabalho e o empenho dos policiais do GERRC. O grupo,realmente, funciona!  A sociedade precisa tomar conhecimento desse trabalho que é desenvolvido. É muito bom saber que podemos contar com os servidores do GERRC”, ressalta a estudante Mileide Barbosa.