Em Ilhéus, Delegacia resgata cachorro vítima de abandono

Na Bahia, temos apenas duas delegacias de Proteção Ambiental que ficam localizadas no município de Ilhéus e em Praia do Forte

As Delegacias de Proteção Ambiental do Estado realizam trabalho de investigação criminal direcionado a todos os tipos de crimes ambientais que ocorrem na Bahia, como denúncias de desmatamento, pesca predatória, poluição sonora, entre outros.

O investigador Silvestre Ângelo, lotado na Delegacia de Proteção Ambiental em Ilhéus (DPA), conta que a unidade recebeu uma denúncia de maus-tratos a um cachorro da raça chow-chow, popularmente conhecido como “língua azul”. Quando os servidores realizaram a vistoria in loco constataram que o animal encontrava-se abandonado em um compartimento fechado da casa com xixi e fezes. A alimentação do cachorro estava sendo fornecida pelos próprios vizinhos através de uma abertura do portão da residência.

O cachorro foi levado pelos servidores para uma organização não-governamental de Ilhéus onde recebeu cuidados veterinários,  vacinas, e foram realizados exames. O investigador salienta que o próximo passo é identificar a autoria do crime. ” Nós desenvolvemos um trabalho regional. Não nos restringimos a Ilhéus fazemos todo tipo de operação”, destaca o investigador, ao mencionar os casos de pesca com bomba que ocorrem na Baía de Camamu, Sul da Bahia, Costa do Dendê, onde a delegacia já realizou diversas operações com o objetivo de coibir a prática criminal.

A delegacia presta serviço mediante denúncia anônima feita por telefone (73) 3234- 8147 ou  Boletim de Ocorrência registrado de forma presencial na unidade e demandas que são encaminhadas pelo Ministério Público da Bahia.

Ascom Sindpoc