Banco de Talentos: investigador da Polícia Civil é referência política no município de Santo Antônio de Jesus onde exerce o cargo de Vereador

Altemir Dias foi o sexto vereador mais votado do município

Nesta semana, o nosso quadro Banco de Talentos, homenageia  o investigador Altemir dos Santos Dias, 47 anos, 15 anos de Polícia Civil, lotado na 4ª COORPIN de Santo Antônio de Jesus. Devido ao trabalho social que  realiza no município,  o servidor foi eleito, em 2016, vereador pelo (PODEMOS) com 1.455 votos. 

O policial civil foi o sexto vereador mais votado de Santo Antônio de Jesus, uma votação expressiva que reflete o trabalho desenvolvido nas áreas rurais e urbanas do Município. 

O investigador realiza palestras nos colégios do município onde debate com jovens sobre o uso das drogas, violência urbana, violência nas escolas, entre outros diversos temas de interesse público que visam promover uma conscientização da Juventude. Ao conceber o esporte enquanto elemento de inclusão social, desenvolve projetos nas áreas rurais e urbanas de estímulo às práticas esportivas. 

O mandato do “vereador policial” ao ter como foco a saúde, a Segurança Pública, a educação e o esporte, possui grande aprovação popular. “Em 21  de abril 2016 a Polícia Civil me transferiu de Santo Antônio de Jesus para Valença. A população ficou revoltada, houve uma grande comoção popular em Santo Antônio de Jesus, onde fizeram carreata, panfletagem e manifestação pedindo o meu retorno”, lembra o vereador  Altemir Dias, ao destacar que é ” um policial de responsabilidade e caráter”, frisa. A liderança política tem como hobbies praia, viagens, degustar um  “bom vinho” e charutos. 

Banco de Talentos: escrivão Roberto José é referência política do município de Itabuna

O servidor já atuou como Secretário de Cultura e Secretário de Transporte e Trânsito de Itabuna

O quadro “Banco de Talentos” do SINDPOC que tem como objetivo promover a valorização dos policiais civis baianos, homenageia, nesta quarta-feira( 29), o escrivão Roberto José, lotado na Coordenadoria de Itabuna, na delegacia de Repressão a Furtos e Roubos. O nosso servidor que faz a diferença atuou à frente da Secretaria de Cultura e da Secretaria de Transportes e Trânsitos, do município de Itabuna, de 2013 a 2016.

Na condição de responsável pela pasta de cultura do município, Roberto José desenvolveu projetos direcionados aos jovens  na área de arte-educação que tinham como foco realizar um trabalho de prevenção à violência. ” Além de uma repressão qualificada, precisamos fazer uma prevenção primária que é uma responsabilidade do município. Itabuna sempre aparece como uma das cidades mais violentas do Brasil, fruto de um quadro de vulnerabilidade e risco social originado pelo tráfico de drogas e falta de oportunidades aos jovens”, salienta o escrivão.

Os projetos beneficiaram cerca de 7000 jovens que  aprenderam diversas linguagens artísticas, além de terem sido contemplados com palestras e debates que discorriam sobre o uso indevido das drogas e protagonismo juvenil. “Contratamos mais de 100 arte-educadores que realizaram esse trabalho de qualificação da juventude”,destaca o escrivão.

À frente da pasta de Transporte e Trânsito, o escrivão Roberto José implementou um
Programa de Mobilidade Urbana o qual conseguiu reduzir em 70% o índice de acidente de trânsito, em apenas 10 meses de execução. ” A mobilidade urbana de uma cidade promove, simultaneamente, mais qualidade de vida aos seus cidadãos. Eu levei para a Secretaria de Cultura e a de Transportes uma visão sistêmica de gestão pública”, pontua.

Atualmente, o escrivão Roberto José desenvolve um trabalho social junto ao SINDPOC através do projeto “Fique Sabendo!” o  qual realiza palestras, debates e seminários sobre diversos temas de interesse da sociedade civil como violência e exploração sexual, Direitos da Criança e do Adolescente, entre outras temáticas. 

Roberto José é diretor do SINDPOC, foi candidato a deputado federal pelo partido Rede Sustentabilidade nas eleições de 2018 e obteve 8 mil votos válidos sendo que, seis mil votos,  foram dos moradores no município de Itabuna. O servidor é graduado em Geografia, Mestre em Geografia com ênfase em Criminologia de Ambiente e graduando de Direito. O nosso escrivão é casado, tem 45 anos, e possui como principais hobbies curtir os momentos ao lado da família e promover o bem-estar da cidade de Itabuna.

Banco de Talentos: perita técnica é destaque na necropapiloscopia do Estado

O quadro Banco de Talentos do SINDPOC, nesta semana, homenageia uma mulher da Polícia Civil que faz a diferença. Nossa homenageada é a perita técnica Amanda Pereira, 36 anos, lotada no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Jacobina.

A servidora trabalha com a identificação necropapiloscópica com foco em “cadáveres especiais”, que encontram-se em estágio avançado de putrefação. “Nosso trabalho social consiste em identificarmos  corpos que, muitas vezes, então em  estágio de esqueletização ou putrefeitos, com a pele bem seca ou se desfazendo, para trazermos a dignidade e o conforto aos familiares que poderão enterrar seus entes queridos”, salienta a perita.

A servidora que é casada com o perito técnico Frédson Valois, também lotado no DPT de Jacobina, conta que já presenciou  casos de cadáveres que foram identificados e os familiares não tinham recursos para irem buscar o corpo no DPT.  “Em parceria com a Prefeitura e outras instituições nós conseguimos realizar o sepultamento dessas pessoas e fizemos o registro do óbito”, pontua.

Por incrível que pareça, nossa perita técnica necropapiloscópica possui graduação em Letras com dupla habilitação nas línguas Inglesa e Portuguesa, é graduada em Direito, possui Pós-Graduação em Docência Superior,  em Direito Penal e Direito Processual Penal. Foi nomeada na Polícia Civil, em janeiro de 2007, quando estava na metade do curso de Direito.

Nossa perita técnica que faz a diferença é mãe de um menino de 1 ano e três meses e tem como hobbies viajar, andar a cavalo, conviver com  a família e adora curtir ambientes interioranos

Banco de Talentos: servidor desenvolve trabalho nas redes sociais com foco na valorização dos policiais civis baianos

O nosso quadro ” Banco de Talentos” traz, nesta quarta-feira(15), a história de mais um policial civil que faz a diferença.

O nome dele é Vinicius Aguiar, 31 anos, investigador lotado na Delegacia de Furtos e Roubos, localizada na Baixa do Fiscal, centro da capital baiana. o servidor foi nomeado em 2016, é formado em Ciências da Computação e está concluindo a graduação em Direito. Possui Pós-graduação em Ciências Criminais.

Antes de ingressar na Polícia Civil trabalhou, durante oito anos, como Analista de Sistemas. Ao longo desse período, desenvolveu software para sistema de automação industrial e internet bank e já atuou também como Agente Penitenciário, no Complexo Penitenciário de Salvador.

Nosso servidor desenvolve um trabalho junto ao grupo @policiacivilba no Instagram o qual tem como foco a valorização dos policiais civis baianos. As ações do grupo @policiacivilba visam conscientizar a população sobre a importância da Polícia Civil à sociedade. Já produziram três vídeos que abordam o papel desempenhado pelos policiais civis em defesa dos cidadãos e está prevista a realização de mais três obras audiovisuais.

“Acho importantíssimo esse quadro Banco de Talentos que está sendo realizado pelo SINDPOC. Durante muito tempo a gestão estadual vem valorizando apenas os outros cargos.Os investigadores, escrivães e peritos papiloscopistas sempre foram vistos como coadjuvantes, sem receberem o verdadeiro crédito pelo trabalho realizado. Até a própria Polícia Civil pode aproveitar as habilidades dos servidores que estão sendo expostas pelas matérias produzidas pelo Banco de Talentos”, comemora o servidor Vinicius Aguiar.

ASCOM SINDPOC