Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 273

Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 285

Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 285

Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 302

Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 302

Notice: Undefined index: host in /home/sindpocorg/public_html/wp-content/themes/SINDPOC/functions/setup.php on line 309

Banco de Talentos: através do conhecimento técnológico, investigador elucida crimes cibernéticos e recupera aparelhos celulares roubados durante assaltos a coletivos

O quadro Banco de Talentos do SINDPOC, a cada semana, irá homenagear policiais civis que desenvolvem trabalhos diferenciados e qualificados no combate ao crime e em defesa da Segurança Pública do nosso Estado.

A valorização dos servidores é o principal objetivo do Banco de Talentos. Nesta semana, nosso homenageado será o investigador Fabrício Santiago, 38 anos, lotado no setor de Inteligência do Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC).

O servidor  possui graduações em Engenharia de Telecomunicações e Engenharia Elétrica, além de especializações na área de Redes avançadas de Computadores pelo SENAI (Cisco Networking Academy) e diversos cursos em Segurança da Informação, Inteligência de Crimes Cibernéticos e de Analista Criminal pelo SENASP. Pretende fazer Pós-Graduação nas áreas da “Segurança da Informação, Inteligência e Elétrica “, a partir do segundo  semestre.

O investigador ressalta que o conhecimento na área de Tecnologia facilita o processo de investigação dos crimes cibernéticos, a identificação e qualificação da autoria, e a recuperação de aparelhos celulares que são roubados durante os assaltos a coletivos.  “Desde quando entrei na Polícia Civil percebi que a instituição poderia valorizar mais os servidores que tem um conhecimento diferenciado. A Polícia Civil deveria estimular mais a qualificação dos servidores”, pontua o investigador Fabrício Santiago, que integra a turma dos nomeados em 2016, está há um ano no GERRC e trabalhou na delegacia de Repressão a Furtos e Roubos a Veículos.

Além do fascínio pelo saber tecnólogico, o investigador em seus momentos de lazer gosta de tocar contrabaixo, violão, frequenta academia, adora viajar e correr na praia.

ASCOM SINDPOC