SINDPOC participa de ato que denuncia o quadro de feminicídio da Bahia

A manifestação pediu punição mais “efetiva” aos crimes cometidos às mulheres

Diretores do SINDPOC participaram, na tarde desta sexta-feira(31), de uma manifestação que denunciou o quadro de feminicídio da Bahia, promovida pela entidade ” Mulher por mulher do subúrbio”. 

Com faixas, cartazes e apitos, os manifestantes pediram mais atenção dos órgãos públicos ao quadro de violência contra as mulheres na Bahia. ” Além dos crimes de feminicídio, denunciamos,também, os diversos tipos de violência as quais as mulheres são submetidas, como a violência psicológica. Nós protestamos em frente à Secretaria de Segurança Pública para pedirmos uma punição mais efetiva, solicitamos mais Delegacias Especializada de Atendimento à Mulher e mais políticas públicas destinadas ao combate ao feminicídio no Estado”,  declara Marizete Pires, Presidente do grupo “Mulher por Mulher do Subúrbio”. 

O diretor parlamentar do SINDPOC, Érico Araújo, destaca que os policiais civis precisam estar inseridos em todos as esferas da sociedade e não podem ficar inertes diante do casos crescentes de feminicídio. ”  Esse movimento foi criado para empoderar as mulheres que são, cotidianamente, vítimas dos crimes cometidos apenas pelo fato de serem mulheres.Nós somos pais, filhos e maridos e somos totalmente contra a qualquer tipo de violência perpetrada contra as mulheres”, frisa o dirigente sindical Érico Araújo.


Policiais civis do Sul baiano debatem investigação criminal

Além das carreiras da Polícia Civil, o evento contou com a participação de estudantes, professores e pesquisadores

Investigadores, escrivães delegados e peritos técnicos da região Sul da Bahia discutiram,no auditório da faculdade de Ilhéus, na manhã desta quinta-feira( 30), “Investigação Criminal:  a polícia civil e sua situação constitucional”. A mesa do debate  foi mediada pelo perito técnico e Vice-Presidente do SINDPOC, Diego Messias,  e contou com as presenças do  Presidente do SINDPEP,  Alberto Durão, do investigador  Marcos Miecznikowski, do perito técnico e professor universitário de Direito Penal, Rolemberg Macedo e do Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, que discorreu sobre “sindicalismo: função trabalhista e social”.

O Vice-Presidente do SINDPOC, Diego Messias, comemora os resultados obtidos pelo evento e ressalta que o sindicato  pretende expandir o projeto para todo o Estado da Bahia. “O seminário discutiu o papel social dos policiais civis com diversos membros da sociedade. Foi uma atividade extremamente representativa que contou com a maioria das carreiras da Polícia Civil”,  destaca Messias.

Para o perito técnico e Presidente do SINDPEP, Alberto Durão, o evento além de ter discutido sobre a importância da investigação criminal, aproximou a Polícia Civil das carreiras e da sociedade. ” A universidade foi escolhida porque  representa a casa do conhecimento. Discutimos avanços, as melhorias e os entraves da investigação criminal no atual cenário brasileiro”, salienta Alberto Durão.

Para o perito técnico lotado na Coordenadoria Regional de polícia técnica de Itabuna e professor universitário de Direito Penal, Rolemberg Macedo, o seminário estreitou os laços entre os profissionais que atuam na Polícia Civil  na produção do Inquérito Policial e a comunidade científica. ” Nosso objetivo é mostrarmos  a realidade do trabalho policial para que juntos  aprimoraremos a Investigação Criminal e torná-la ainda mais técnica”, enfatiza o servidor.

Para o investigador Marcos Miecznikowski, lotado na delegacia territorial de Itacaré,  esse tipo de evento “planta” uma semente na sociedade sobre a importância da Polícia Civil à investigação criminal. ” Nós realizamos um trabalho trabalho minucioso e multidisciplinar. Esse é apenas um projeto-piloto. Nossa  intenção é tornarmos como permanente e levarmos para todo Estado, aos estudantes dos cursos de direito nas faculdades privadas e públicas para que, durante a graduação, eles  já começem a entender as funções das carreiras e a estrutura da Polícia Civil”, pontua o investigador.

SINDPOC lança aplicativo para facilitar a comunicação com os associados

Os filiados ao SINDPOC terão acesso às informações dos processos judiciais e contato direto com a atual gestão através do aplicativo

Com o objetivo de facilitar a comunicação entre os associados e o sindicato, o SINDPOC lança aplicativo o qual os filiados poderão acessar  as informações dos processos judiciais, estabelecer um diálogo direto com todos os diretores, enviar sugestões, críticas e reclamações, acompanhar reuniões da diretoria e assembleias, inclusive, o policial  poderá votar na assembleia pelo próprio aplicativo, terá acesso aos convênios e serviços disponibilizados pelo sindicato, agenda dos principais eventos e atividades que serão realizadas, acesso às notícias do site, comunicados institucionais, enquetes, inserir e atualizar seus dados cadastrais como endereço, telefone e data de nascimento.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, comemora a assinatura do contrato com a empresa responsável em administrar e implementar o aplicativo que irá possibilitar um contato direto com os filiados. “Com certeza nossa comunicação agora vai ficar muito melhor com nossos sindicalizados!A comunicação vai ficar mais rápida, mais ágil e mais eficiente! Vamos ter acesso aos dados atualizados dos nossos associados, para podermos prestar um serviço de comunicação com mais qualidade”, frisa Eustácio Lopes, ao solicitar aos associados que coloquem a data de aniversário na ficha cadastral, “para podermos prestar uma homenagem no dia do aniversariante”,salienta o dirigente sindical.

O diretor de Comunicação do SINDPOC, Marlon Santa Rosa, ressalta que  o aplicativo tem como finalidade  promover uma maior interação entre o SINDPOC e os associados. “Queremos que a comunicação se aproxime mais dos nossos filiados para diminuirmos a distância entre a gestão e sindicalizados”, frisa Marlon Santa Rosa.

Associados ao SINDPOC serão beneficiados com descontos em hotel da Barra

SINDPOC fecha parceria com o hotel Mar Azul, localizado na Barra, um dos principais pontos turísticos do Estado

Com o intuito de promover lazer e bem-estar aos policiais civis do interior que desejam passar o final de semana em Salvador ou os servidores que já moram na capital e querem promover à família um final de semana  diferenciado, de conforto e satisfação. Os sindicalizados serão beneficiados com descontos nas diárias, na locação do salão de festas para realização de eventos, como congressos, seminários, e em pacotes festivos, como no período do Réveillon, entre outros serviços.

“Fizemos uma  parceria para proporcionarmos mais uma possibilidade de lazer aos nossos associados para que possam passar um final de semana diferenciado com a família, para que não fiquem restritos ao ambiente doméstico. O bem-estar dos nossos sindicalizados é extremamente  importante, haja vista que a nossa categoria convive todos os dias com uma carga muita  alta de stress”, ressalta a Vice-Presidente do SINDPOC, Ana Carla Conceição.