Search
quinta-feira 20 setembro 2018
  • :
  • :

Devido à denúncia feita pelo SINDPOC, Governo do Estado anuncia construção do posto policial do Hospital Ernesto Simões Filho

p1

Após  denúncia feita pelo SINDPOC nos veículos de comunicação e no Ministério Público do Trabalho (MPT), sobre a situação de precariedade do posto policial do Hospital Ernesto Simões Filho, localizado na capital baiana, o Governo do Estado publicou no Diário Oficial, de 1 de setembro, a Portaria nº 6688 a qual autoriza a construção da unidade e remove os policiais civis para a 2 º Delegacia da Liberdade, temporariamente, até a obra ser concluída.  O SINDPOC denunciou ao jornal A Tarde, TV Aratu e Rede Record  que o posto funcionava em um “barraco de madeirite improvisado”, com diversos problemas elétricos e hidráulicos.

O Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, comemora a notícia e afirma que o sindicato está de “olho” fiscalizando as condições de trabalho da categoria em todas as unidades da Bahia.  ” Vamos continuar denunciando ao Ministério Público Estadual e Ministério Público do Trabalho os ambientes insalubres os quais estão submetidos nossos policiais civis. Contamos com a colaboração dos nossos servidores para que nos ajudem a denunciar as irregularidades das unidades”, frisa a liderança sindical.

Entenda o caso:

O posto da Polícia civil utilizado para registro de ocorrências de vítimas de homicídios e acidentes, do Hospital  Ernesto Simões Filho, situado no bairro do Pau Miúdo, funciona há  mais de 12 anos em um “barracão” de madeira improvisado, com telhado de eternit e chão de  “cimento cru”. Os poucos móveis da unidade foram providenciados pelos próprios policiais.

Em abril de 2016,  o Governo do Estado fez uma reforma no Hospital no valor de R$ 6, 7 milhões de reais e  o posto policial não foi beneficiado com a obra.  Durante a inauguração da reforma, trabalhadores terceirizados protestaram contra a situação de abandono da unidade.

Segundo o Presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, a situação  do posto é mais um exemplo do descaso do Governo com a Segurança Pública baiana. “O Governo não teve  a capacidade nem de estender o investimento da reforma do Hospital  para o posto policial. O Governo abandonou o cidadão e os policiais à própria sorte. O posto apresenta condições insalubres tanto para os policiais que lá trabalham, como para a população que é atendida no local”, denuncia Eustácio Lopes, Presidente do SINDPOC.

ASCOM SINDPOC

p2




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress